domingo, 5 de junho de 2016

De vestidinho dourado, Maria Padilha vai a baile com o namorado


Não é amor só de carnaval. Há quase dois anos juntos, o namoro de Maria Padilha e Breno Souza segue firme e forte. O casal esteve na madrugada de quinta-feira para sexta no Baile do Sarongue, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, e foi embora de mãos dadas.


Maria Padilha e Breno Souza deixam o Baile do Sarongue de mãos dadas
Maria Padilha e Breno Souza deixam o Baile do Sarongue de mãos dadas Foto: Sandro Cardozo
Maria Padilha acaba de deixar a novela "A regra do jogo". Claudine, sua personagem, morreu na noite de núpcias de seu casamento com Feliciano (Marcos Caruso).

Artistas posam com seus filhos adotivos para livro sobre o tema

Maria Padilha e Manoel: "É um amor tão grande, que desconhecia que poderia amar tanto alguém", afirma ela (Foto: Luiz Garrido)


Maria Padilha
"Manoel chegou aos 5 meses de vida, e meu amor por ele aumenta a cada dia. É um amor tão grande, que desconhecia que poderia amar tanto alguém. O coração se alarga de tanta alegria. O começo da habilitação não foi uma boa lembrança, pois nas palestras que temos que participar, recebemos um balde de água fria. Só colocam dificuldades, problemas, doenças, etc. Parece que desestimulam a adoção de propósito, como se não existissem tantas crianças abandonadas. Depois encontrei uma assistente social em Búzios que foi muito positiva. No dia que recebi a ligação dizendo que meu filho tinha chegado, larguei tudo e corri para vê-lo. Quando estive com ele, sabia que era meu fi lho. Não tinha nada em casa e precisei de uma semana para comprar o enxoval. A emoção foi enorme. Manoel é um verdadeiro presente. Super carinhoso, sociável, amoroso, sorridente e adora beijar as pessoas. Ele se parece comigo, nas qualidades e até nos defeitos. Só não pode ficar com fome ou com sono. Daí, vira um verdadeiro Hulk!"

Onde anda a atriz Maria Padilha, da 2ª versão de 'Anjo Mau'?

Maria Padilha Gonçalves nasceu em 8 de maio de 1960 e, além de atriz, é produtora teatral.
Na segunda versão de 'Anjo Mau', ela interpreta Stela Fachini, mulher de classe alta, que se casou com Tadeu (Daniel Dantas) e com ele teve um filho, mas não sabe como cuidar um bebê e por isso contrata a babá, Nice (Glória Pires). Sua personagem se casou cedo contra a vontade do pai e por isso não estudou e nem trabalha.


Stela, de Anjo Mau
Maria é bastante lembrada por ter interpretado Dinorá, esposa do cômico Cornélio (Ney Latorraca) em O Cravo e a Rosa (2000). Fez também a novela Paraíso Tropical (2007), Mulheres Apaixonadas (2003), O Mapa da Mina (1993) entre outras. Participou de séries e minisséries como Toma Lá, Dá Cá (2007), Cinquentinha (2009), Você Decide (1999) e Os Normais (2002).
Seu último papel na TV foi na novela 'A Regra do Jogo', que foi substituída por Velho Chico, atualmente no ar.


Maria Padilha ao lado de Eva Todor, em cena da novela O Cravo e a Rosa (2000)
É muito reservada ao contar sua vida pessoal, tem um filho chamado 'Manoel', adotado pela atriz quando ele tinha 5 meses de vida. Hoje tem 2 anos. As fotos abaixo dos dois juntos foram divulgadas pelo site daEGO:



FONTE: http://andryshqueiroz.blogspot.com.br/

Os instrutores de SUP do Arpoador

Maria Padilha: a atriz com os instrutores de Stan Up Paddle, no Arpoador / Foto: Alencar Amaral
Maria Padilha: a atriz com os instrutores de Stand Up Paddle, no Arpoador / Foto: Alencar Amaral


Muita gente tem remado neste verão, no Arpoador: é o SUP, Stand Up Paddle, esporte que conquistou mesmo os cariocas. A atriz Maria Padilha, por exemplo, é assídua dali, sempre acompanhada dos instrutores Valter Hins e Jorge Assunção. Aliás, muita gente conhecida está sempre naquelas águas – irresistíveis.

Maria Padilha recita o Soneto 76, do poeta & dramaturgo inglês William Shakespeare, tradução de Geraldo Carneiro.)


(do site: Youtube. projeto: Ocupação Poética [3ª edição] — Teatro Cândido Mendes. local: Rio de Janeiro. data: 24/02/2016Maria Padilha recita o Soneto 76, do poeta & dramaturgo inglês William Shakespeare, tradução de Geraldo Carneiro.)

SONETO 76  (William Shakespeare / Tradução: Geraldo Carneiro)

Por que meu verso é sempre tão carente
De mutações e variação de temas?
Por que não olho as coisas do presente
Atrás de outras receitas e sistemas?
Por que só escrevo essa monotonia,
Tão incapaz de produzir inventos
Que cada verso quase denuncia
Meu nome e seu lugar de nascimento?
Pois saiba, amor, só escrevo a seu respeito
E sobre o amor, são meus únicos temas,
E assim vou refazendo o que foi feito
Reinventando as palavras do poema.
………….Como o sol, novo e velho a cada dia,
………….O meu amor rediz o que dizia.
______________________________________________________
(do site: Youtube. projeto: Ocupação Poética [3ª edição] — Teatro Cândido Mendes. local: Rio de Janeiro. data: 24/02/2016Maria Padilha recita o Soneto 138, do poeta & dramaturgo inglês William Shakespeare, tradução de Geraldo Carneiro.)

SONETO 138  (William Shakespeare / Tradução: Geraldo Carneiro)

Se minha bem amada diz que jura,
Eu creio, embora saiba que ela mente:
Que ela não me suponha sem cultura
Nas falsas sutilezas dessa gente.
Finjo que ela me considera moço,
Embora ela me saiba já passado.
À falsa lábia dela dou meu endosso:
Suprimo a realidade dos dois lados.
Mas por que ela não diz que é insincera?
Por que eu não digo que sou veterano?
O amor é sábio se parece à vera
E tem horror que alguém lhe conte os anos.
………….Mentimos um ao outro e assim confio
………….Nas mentiras de nossos elogios.
______________________________________________________
(do site: Youtube. projeto: Ocupação Poética [3ª edição] — Teatro Cândido Mendes. local: Rio de Janeiro. data: 24/02/2016Maria Padilha recita o Soneto 116, do poeta & dramaturgo inglês William Shakespeare, tradução de Geraldo Carneiro.)


SONETO 116  (William Shakespeare / Tradução: Geraldo Carneiro)

Não tenha eu restrições ao casamento
De almas sinceras, pois não é amor
O amor que muda ao sabor do momento
Ou se move e remove em desamor.
Oh, não: o amor é marca mais constante,
Que encara a tempestade e não balança,
É a estrela-guia dos batéis errantes,
Cujo valor lá no alto não se alcança.
O amor não é o bufão do tempo, embora
Sua foice desfigure o lábio e a face.
O amor não muda com o passar das horas,
Mas se sustenta até seu desenlace.
Se isso é erro meu, e assim provado for,
Nunca escrevi, ninguém jamais amou.
______________________________________________________


OCUPAÇÃO POÉTICA — TEATRO CÂNDIDO MENDES (3ª EDIÇÃO) — VÍDEOS: MARIA PADILHA, TONICO PEREIRA, LUANA VIEIRA & GERALDO CARNEIRO — ENCERRAMENTO

Ocupação Poética_3ª edição 21

Ocupação Poética_3ª edição 04

Ocupação Poética_3ª edição 25
Ocupação Poética_3ª edição 03


sábado, 6 de fevereiro de 2016

Aos 55, Maria Padilha fala de cenas sensuais em novela

Maria Padilha (Foto: João Miguel Júnior/ TV Globo)


Maria Padilha conta que o público se surpreendeu com a morte de Claudine após o casamento com Feliciano (Marcos Caruso) em "A regra do jogo".
- Ninguém gosta quando um personagem morre, né? Todo mundo ficou meio revoltado. As pessoas queriam que ela continuasse com Kim (Felipe Roque). João (Emanuel Carneiroo autor) realmente conseguiu mais uma vez inovar. Ficar com o pai e com o filho ainda vai. Mas com avô e neto é puxado - brinca a atriz, que diz ter evitado carregar nas tintas. - A situação já era absurda, então, tentei deixar tudo bem natural e não fazer muita graça.
Sobre as cenas sensuais com Felipe Roque e Caruso, Maria conta que foram encaradas com humor:
- Eu achava engraçado ela sempre estar de camisola depois de transar e perguntava qual peça usaria em cada dia de gravação. Era divertido. Quando fazemos essas cenas, não imaginamos a repercussão. Lembro que, em 'Mulheres apaixonadas', me perguntaram se eu ficaria com os seios à mostra. Eu topei e, no dia seguinte, meu telefone não parava de tocar. As pessoas estavam enlouquecidas. Quando estamos no estúdio, nos esquecemos de que todos vão ver.
Por conta dessas sequências, Maria, de 55 anos, recebeu muitos elogios:
- A palavra que mais ouvi nos últimos tempos foi formol. Eu morro de rir quando dizem que durmo no formol. Outro dia, uma mulher escreveu no Twitter que foi bom Claudine ter morrido porque ela estava se deprimindo por me ver tão bem nessa idade - diverte-se.
A atriz conta que não tem segredos de estética:
- Minha pele é boa, é algo genético. Não fico com ruga, apesar de não ter cuidado tanto antes. Sempre peguei muito sol e, como trabalhava muito, não tinha tempo para vários tratamentos. Hoje, faço procedimos a laser. Estou doida para passar por uma cirurgia plástica, mas morro de medo de perder minha expressão. Tenho pânico de modificar as regiões dos olhos e da boca, que considero as principais do rosto. Também treino com Jun Igarashi (criador de um método que mistura levantamento de peso com exercícios para corrigir os movimentos), pratico stand up paddle e cuido da alimentação. Mas não sou obcecada pela vaidade, não me deixo consumir por isso.
Maria Padilha (Foto: Divulgação)
A atriz, que adotou Manoel em 2012 (foto abaixo), não pensa em ser mãe novamente. O menino vai completar 4 anos.
- Seria ótimo ele ter companhia, mas já está cheio de amiguinhos na escola. E comecei a tentar ser mãe tarde, né? Se tivesse sido mais cedo... Tenho medo de adotar outro e, quando ele chegar aos 10, eu já estar com 80 - brinca.
Com o fim da participação na novela, Maria agora vai se dedicar ao teatro. Ela estrelará ainda este ano a peça "Um bonde chamado desejo", com direção do inglês Paul Heritage. Como se trata de uma parceria com o AfroReggae, músicos e atores de comunidades cariocas vão participar do espetáculo.
Maria Padilha e o filho, Manoel (Foto: Arquivo pessoal)MARIA PADILHA E O FILHO, MANOEL (FOTO: ARQUIVO PESSOAL)


Fotobiografia de Marília Pêra: lançamento com saudades

Foto de: Paulo Eduardo
Maria Padilha, Sandra Pêra e Nélida                                                                                                                                               
Foto de: Paulo Eduardo

sábado, 9 de janeiro de 2016

Claudine não resiste aos encantos do neto de Feliciano

Kim beija Claudine (Foto: Ellen Soares/Gshow)Kim beija Claudine (Foto: Ellen Soares/Gshow)
Quando o assunto é mulher mais velha, Kim (Felipe Roque) tira de letra. Nem mesmo a revolta deLuana (Giovanna Lancellotti) impediu o irmão de manter seu namoro com Lígia (Christiane Alves), uma "quarentona" que o presenteava com dinheiro e roupas. Mas a predileção do gato pelas "coroas" promete causar ainda mais dores de cabeça para a família de Feliciano (Marcos Caruso). 

Kim joga todo seu charme para cima da amante do avô (Foto: Ellen Soares/Gshow)

Isso porque, desta vez, Kim resolve se engraçar justamente com Claudine (Maria Padilha), a amante de seu próprio avô e ex-amante de Gibson (José de Abreu), o Pai da facção. Durante uma confraternização de Ano Novo na praia, o playboy joga todo o seu charme e consegue arrancar um beijo da mulher. Qual será a reação de Feliciano e Gibson quando descobrirem? Não perca esta cena, que irá ao ar na terça-feira, 5/1. Saiba mais sobre o capítulo!
Kim e Claudine passam a meia-noite juntos (Foto: Ellen Soares/Gshow)

































FONTE: Globo.com


Claudine cai nas graças de Kim novamente

Feliciano percebe que tem um homem no quarto de amante (Foto: TV Globo)Feliciano percebe que tem um homem no quarto de amante (Foto: TV Globo)
Kim (Felipe Roque) ficou mesmo gamado emClaudine (Maria Padilha). Insistente, o jovem vai atrás dela em seu apartamento, se declara e logo se insinua. Claro que a loira não resiste, e os dois vão parar na cama.
Eles só não esperavam que Feliciano (Marcos Caruso) fosse aparecer de surpresa no local e sair invadindo o quarto da amante. “Quem está aí, Claudine?”, questiona o avô de Kim, enquanto o gato está nu no banheiro. Xii, que situação, hein? Será que o Stewart vai flagrar o neto lá? Não perca esta cena, que vai ao ar no sábado, dia 9/1. Clique aqui e saiba mais sobre este capítulo.
Claudine fica tensa diante da situação (Foto: TV Globo)Claudine fica tensa diante da situação (Foto: TV Globo)

FONTE: GLOBO.com

Instagram OFICIAL da Maria Padilha


domingo, 1 de novembro de 2015

Maria Padilha volta à TV como Claudine

Maria Padilha estava longe da TV desde 2012


Longe da TV desde Lado a Lado (Globo, 2012), a atriz Maria Padilha, 55 anos, voltou causando polêmica. Ela está na trama das nove, A Regra do Jogo (Globo), na qual interpreta Claudine, uma mulher que deixa bem claro a que veio: ser sempre a amante. “É muito bom voltar às novelas com uma personagem tão saborosa e diferente. E não acho difícil entender essa escolha de vida feita por ela”, conta a atriz.
É que Claudine optou por ser a outra na vida de seus homens. Não quis ter filhos, tampouco se envolver em um casamento. Mas não se contentou com apenas um amante. Ficou com dois: Feliciano (Marcos Caruso) e Gibson (José de Abreu). “Acho fascinante a praticidade dela em lidar com o amor e o sexo. Ela está, como todos nós, batalhando pela felicidade. E o caminho que quis seguir é bem interessante e original”, diz Maria.
Claudine é o ponto de discórdia entre Feliciano e Gibson, que são primos e não se suportam. Ela, então, fica em meio ao fogo cruzado. “Claudine lida com dois homens muito diferentes. O Feliciano é um viúvo ‘bon vivant’, é mais afetivo e bem-humorado. Já o Gibson é mais sexual, é casado, é um homem sério. Ela tem um jogo de cintura incrível para se relacionar com os dois”, elogia Maria. Um predileto? “Não sei se ela tem um preferido. Acho que ela gosta dessa composição: os dois em dias alternados da semana”, complementa a atriz.
Comportamento
Para alguns, o comportamento de Claudine pode parecer um escândalo, e há quem diga que ela está se aproveitando da situação, ao manter dois amantes. “Não a vejo como uma aproveitadora. Ela curte a vida, e isso é invejável!”, elogia Maria.
Claudine chegou até a ficar cara a cara com a mulher de Gibson, Nora (Renata Sorrah), que garantiu que daria o marido de presente para a amante, caso ela assumisse a casa, os filhos e a vida com o milionário. Claudine, claro, recusou. “Muitas pessoas acharam bacana a posição dela com a Nora e o quanto elas foram sinceras uma com a outra”, diz Maria, que torce para que as rivais se reencontrem e se estranhem na novela.
Com o retorno à TV, a atriz recebe elogios pela boa forma. “Tenho uma vaidade bem administrada, sem exageros. Quero poder ir à praia e brincar com meu filho. Então, faço meus exercícios e cuido da alimentação. Pretendo viver muito!”

sábado, 10 de outubro de 2015

"Coisa machista", diz Maria Padilha sobre preconceito ao seu namoro com o moço 27 anos mais jovem

Maria Padilha e Breno Souza (Foto: Roberto Valverde )

Maria Padilha, de 55 anos, não consegue entender o preconceito de algumas pessoas em relação à diferença de idade entre ela e seu namorado, o músico Breno Souza, de 28.
"É outra coisa machista. Por que quando um homem mais velho está com uma mulher mais nova não é chocante? Particularmente, não acho que a afinidade se dê nem pela idade, nem por classe social, nem por cor de cabelo, nem por cor de pele", diz Maria para o jornal Extra.
A atriz, no ar em A Regra do Jogo, com a personagem Claudine, amante dos primos Gibson (José de Abreu) e Feliciano (Marcos Caruso), afirma que se sente muito bem com sua idade.
"Claro que uma pessoa mais nova não vai lembrar de determinadas coisas que eu recordo. Mas eu não sou uma pessoa que gosta de viver do 'lembra?'. Gosto de viver do que é agora. Adoro ter a idade que tenho, adoro ter vivido o que eu vivi. Só quero rejuvenescer fisicamente", garante a atriz, que é mãe de Manoel, de 3 anos.
FONTE: QUEM

Amante de dois em ‘A regra do jogo’, Maria Padilha diz que não sustentaria a situação na vida real: ‘Tem que ter muito tempo, né!?’

Atriz comemora presença de uma mulher “bem-resolvida” na trama de João Emanuel Carneiro: “A personagem foge do óbvio, mas ao mesmo tempo é totalmente crível” Foto: João Miguel Junior / TV Globo/Divulgação

Maria Padilha custou a compreender a personagem que interpreta em “A regra do jogo”. Num papo com um amigo, depois de traçar um rápido perfil da mulher que se relaciona simultaneamente com dois homens, a atriz ouviu: “Então ela é uma vagabunda, né?”. A pergunta — logo respondida com um firme “não!” — serviu para reforçar características cruciais da fogosa Claudine.




— É a primeira vez que interpreto uma mulher assim. Demorei a entender... Lembro de dizer: “Nossa, mas que pessoa insensível! Será que ela não gostaria de ser casada e ter filhos?” — admite Maria, que depois de estudar e escrever um perfil da amante dos primos Gibson (José de Abreu) e Feliciano (Marcos Caruso) chegou a algumas conclusões: — Ela é uma mulher livre. Está naquela situação porque quer e porque é feliz assim, sem ser sustentada por nenhum dos dois. E ela é muito prática! Se um homem já dá trabalho, imagina dois!? Tem que ter muito tempo, né?
Na trama das 21h, Claudine (Maria Padilha) mantém relacionamentos com Gibson (José de Abreu) e Feliciano (Marcos Caruso): “É bom colocar esse lado, pois não é só Merlô (Juliano Cazarré) que tem esse comportamento”




Distante das novelas desde 2012, quando trabalhou em “Lado a lado”, a atriz comemora a presença de uma mulher “bem resolvida” num folhetim das 21h.
— É bom colocar esse lado, pois não é só Merlô (Juliano Cazarré) que tem esse comportamento. Se a Claudine fosse homem, o discurso do meu amigo seria: “Nossa, ele é um pegador, né?”. A personagem foge do óbvio, mas ao mesmo tempo é totalmente crível — defende ela, acrescentando que jamais conseguiria manter relacionamentos com mais de um parceiro ao mesmo tempo: — É difícil! Para ter amante, tem que ter disponibilidade. Claudine não deve ter nada para fazer. Não sei se tenho tempo para isso (risos)... Em namoro ou casamento, é preciso de cuidado.
Maria Padilha, de 55 anos, com o namorado Breno Souza, de 28: “Por que quando um homem mais velho está com uma mulher mais nova não é chocante?”
Maria Padilha, de 55 anos, com o namorado Breno Souza, de 28: “Por que quando um homem mais velho está com uma mulher mais nova não é chocante?” Foto: Roberto Moreyra / EXTRA
Namorada do músico Breno Souza “há um ano e pouco”, Maria viu a própria vida amorosa ganhar repercussão em revistas de celebridades nos últimos meses. O assunto agora é real, distante da ficção, e diz respeito à diferença de idade entre ela, de 55 anos, e o atual companheiro, de 28. Para a loura, a suposta polêmica não deixa de ser difícil de compreender.
— Também é outra coisa machista... Por que quando um homem mais velho está com uma mulher mais nova não é chocante? Particularmente, não acho que a afinidade se dê nem por idade, nem por classe social, nem por cor de cabelo, nem por cor de pele... Claro que uma pessoa mais nova não vai lembrar de determinadas coisas que eu recordo. Mas eu não sou uma pessoa que gosta de viver do “lembra?”. Gosto de viver do que é agora. Adoro ter a idade que tenho, adoro ter vivido o que eu vivi. Só quero rejuvenescer fisicamente! — sentencia a mãe de Manoel, de 3 anos, que ela adotou ainda bebê: — Hoje, só quero ter saúde. E a minha maior preocupação é viver até muito tempo, para o meu filho ter mãe por longos anos.


FONTE: EXTRA ONLINE